Ameaças internas – como detectar funcionários que podem trazer problemas em empresas de TI?

Gerir equipes de perto é fundamental para garantir que os colaboradores, não só estejam fazendo o seu trabalho devidamente, mas que também se sintam satisfeitos com a sua situação dentro da empresa. É importante ressaltar que estamos entrando em uma era que valoriza a experiência do colaborador dentro das empresas. No momento, as tendências se centralizam em evitar a alta rotatividade de funcionários, os investimentos em treinamentos de times novos frequentes e diminuir a dificuldade de adaptação entre empresa e colaborador. É certo que a insatisfação profissional – seja com o cargo ou por qualquer outro motivo –  é um problema que afeta ambos os lados e que é preciso investir esforços para resolver a questão.

Porém, antes de tudo, é preciso identificar qual é a origem dessa insatisfação e que tipo de problemas pode trazer à empresa enquanto o colaborador está no cargo. Muitas vezes, eliminar pequenos conflitos podem garantir que a firma como um todo se pegue em um problema muito maior, especialmente quando foge do controle dos gestores e atinge pessoas do lado de fora. Por isso, aqui definimos algumas dicas para lhe ajudar a ficar de olho na equipe, podendo, a partir daí, traçar estratégias que lhe permitam eliminar quaisquer ameaças que partam do comportamento dos colaboradores. Este artigo é importante para lembrar do quanto uma gestão voltada para segurança é essencial, até mesmo em empresas de outros segmentos.

Insatisfação financeira – é certo que você não vai cobrir qualquer oferta, mas é importante garantir que seus funcionários estejam satisfeitos com aquilo que ganham. Afinal, você não quer que a sua empresa seja apenas uma passagem até que algo melhor apareça, certo? O funcionário insatisfeito pode facilmente se tornar espião do seu concorrente, que, lhe oferecendo uma quantia melhor, pode solicitar informações sobre campanhas de marketing, estratégias de lançamento e dados sigilosos. Afinal, quem paga mais? É sórdido, porém, recorrente!

Descuido – o funcionário realmente “veste a camisa” e está super satisfeito com o seu trabalho e remuneração. Ele é indispensável para a empresa mas é um pouco… descuidado. Não se preocupa muito com as normas de segurança e tem acesso a muitas senhas e dados. Esse funcionário pode ser porta aberta para ciberataques, roubo de dados e outros problemas. Felizmente, é bastante simples de se resolver implantando medidas de segurança automatizadas, bem como lembretes para que as normas sejam assistidas.

A superioridade – em todos os níveis da empresa pode haver aqueles funcionários que se acham os donos do negócio e que acreditam poder burlar quaisquer políticas de atuação ou normas da empresa. Muitas dessas pessoas podem acreditar que são donas de dados, listas de clientes e tomam para si o mérito pelo sucesso da empresa. Embora já seja difícil de se trabalhar com esse tipo de colaborador, possuem o agravante de serem presas fáceis para que criminosos se apropriem de informações importantes. Afinal, se sentem tão intocáveis que acreditam que os procedimentos da empresa referentes à segurança não se aplicam a eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *